Quitei minha dívida e meu nome continua sujo, o que faço?

Primeiramente, necessário mencionar que a presente resposta é lastreada considerando a existência de uma relação de consumo entre o credor e o devedor. Assim, temos ser direito do credor da dívida não quitada enviar o nome do devedor para a lista de inadimplentes, pois tais cadastros existem para inibir que a pessoa com o “nome sujo” exerça normalmente as relações comerciais inerentes ao mundo capitalista. Leia o resto deste post

Conta conjunta e a negativação indevida quando há emissão de cheque sem fundos.

O uso da conta conjunta E/OU é frequente, especialmente entre casal e familiares, sendo necessária uma confiança mutua entre seus titulares para evitar problemas no que tange à gestão financeira e suas consequências patrimoniais.

No entanto, em que pese ser uma modalidade de conta bastante usual, quando há o uso de cheque existe uma diferenciação bastante expressiva que reflete em outras situações, podendo ser abordada sucintamente da seguinte forma. Leia o resto deste post

Como tirar o nome do SERASA e SPC em razão de uma cobrança indevida?

Primeiramente, apenas para facilitar a compreensão, podemos considerar que tanto o SERASA quanto o SPC são órgãos centralizadores de cadastros do cidadão, ou seja, salvo nos casos em que constarem como beneficiários do crédito, tais órgãos não são os credores, mas apenas compilam informações e disponibilizam aos usuários, especialmente comércio e atividade financeira. Na pratica, quando alguma transação não é adimplida, tais órgãos recebem as informações dos credores e inserem os dados do devedor na lista de devedores, como se fosse um banco de dados, dificultando assim que o devedor realize novas operações com terceiros. Leia o resto deste post

Superior Tribunal de Justiça – Devo, não nego, pago quando puder

A expressão popular descreve a situação financeira de muitos consumidores brasileiros diante dos bancos, financeiras, prestadoras de serviço e comércio em geral. 

viaSuperior Tribunal de Justiça – Devo, não nego, pago quando puder.

Nome sujo após pagar dívida dá direito a indenização – Berthe e Montemurro Advogados Associados

Nome sujo após pagar dívida dá direito a indenização – Berthe e Montemurro Advogados Associados.

Com comentário do advogado Alexandre Berthe

viaNome sujo após pagar dívida dá direito a indenização – Berthe e Montemurro Advogados Associados.

Jornal Nacional – Empresas têm cinco dias para limpar nome de quem já renegociou dívida

Jornal Nacional – Empresas têm cinco dias para limpar nome de quem já renegociou dívida.

Importante matéria.

Vale destacar que, caso a empresa não retire o nome do devedor o mesmo poderá pleitear indenização por danos morais.

 

viaJornal Nacional – Empresas têm cinco dias para limpar nome de quem já renegociou dívida.

Dano Moral – Protesto Indevido – Documento Falso

FalseDecisões garantido o recebimento por danos morais decorrentes de protesto indevido oriundo do uso de documento falso nas operações bancárias. Leia o resto deste post

O protesto indevido trouxe prejuízos patrimoniais, posso ser ressarcido?

Sim. Porém, o ressarcimento de prejuízos patrimoniais deve estar lastreado em gastos efetivamente realizados e comprovados. Leia o resto deste post

Quanto tempo demora um processo de discussão de protesto indevido?

Como toda e qualquer ação judicial é impossível prever o lapso de tempo de duração do processo, pois há inúmeros fatores, como localização do suposto credor, cumprimento de prazos, diligências, pode existir audiências, produção de provas e tantas outras situações imprevisíveis de antemão. Leia o resto deste post

No meu histórico cadastral consta um protesto indevido como quitado, o que faço?

O questionamento é, em alguns casos, um reflexo futuro de um apontamento indevido. É por isso que ao ser vítima de qualquer situação ilícita a consulta profissional é aconselhável. Leia o resto deste post

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 563 outros seguidores